PUB
mascote
Banner Favoritos
PUB


O cheiro da vagina

O cheiro da vagina é algo inerente ao corpo feminino, mas, ainda assim, muitas mulheres e muitos homens se sentem incomodados com ele. Mesmo que seja natural, existem as pessoas que têm dúvidas sobre o quanto ele é normal. Ou sobre como diferenciar um cheiro saudável de um cheiro não saudável.

Você sabe como se cuidar para que o cheiro da vagina se mantenha de forma saudável? Ou você higieniza demais? Ou de menos? Será que o cheiro varia de pessoa para pessoa? Ou de acordo com a alimentação? Ou de acordo com a vida sexual?

Vem conhecer um pouco mais sobre tudo o que você precisa saber sobre o cheiro da vagina. Afinal, o odor natural do corpo não deve ser motivo de vergonha ou tabu para ninguém.

Tudo o que você precisa saber sobre o cheiro da vagina

1 – Você sabia que cada mulher tem o seu próprio cheiro da vagina?

Sim, o odor natural da vagina varia de mulher para mulher. Assim como o odor do corpo. Isso acontece porque o cheiro da vagina é o resultado da eliminação de secreções e odores que acontece de maneira natural por conta do processo fisiológico de renovação celular.

E isso é muito particular de cada mulher. Cabe destacar que, mesmo que seja pouco perceptível, esse odor ainda pode variar de acordo com as fases do ciclo menstrual, como vamos detalhar melhor a seguir...

2 – O cheiro da vagina pode mudar em uma mesma mulher

O cheiro da vagina pode variar sem, necessariamente, significar que há algo errado com a mulher. E isso pode acontecer de acordo com a fase do ciclo menstrual na qual ela se encontra, com os medicamentos e roupas que usa e por causa dos seus hábitos de higiene. Mas, por vezes, essa alteração de odor pode indicar que há algo errado, ok?

3 – Como lidar com os produtos que alteram o cheiro da vagina?

Sabe aquele sabonete íntimo que promete neutralizar o seu odor natural? Ou aquele absorvente com cheirinho? Ou o lenço umedecido para o qual você apela quando não deu tempo de tomar banho antes de um encontro sexual? Qual é o limite para eles? Devem ser utilizados ou não?

Bem, se você faz o uso de absorventes de uso diário, opine pelos sem perfume e respiráveis para que a vagina não fique abafada e sofra com irritações. Mesmo assim, não é indicado fazer o uso deles todos os dias.

E com relação aos sabonetes íntimos, eles têm a vantagem de ter o pH mais ácido, se assemelhando ao da vagina, o que é uma vantagem. Mas lembre-se de utiliza-lo só na parte externa (grandes e pequenos lábios) e enxaguar bem depois, ok?

4 – E os cosméticos eróticos?

Sabe aqueles cosméticos eróticos que prometem alterar o cheiro da vagina? Principalmente quando se trata do sexo oral? Aqueles lubrificantes, géis e hot balls? Use com parcimônia porque eles podem alterar a flora vaginal e levar a infecções.

5 – Nada de higiene em excesso!

Sei que você pode estar achando estranho, mas a higiene em excesso pode fazer mal, sabia? Então nada de neuras com relação ao cheiro da vagina e tentar disfarça-lo higienizando em demasia.

Lave a sua região íntima cerca de uma ou duas vezes por dia (evite lavar mais que isso) e lave “de frente para trás”. Isso quer dizer que é importante lavar primeiro a vagina e depois o ânus para não levar as sujeiras do ânus para a vagina.

Dependendo do caso, a vagina pode ser higienizada mais vezes ao longo do período menstrual. Mas cuidado com os excessos que podem tirar a proteção natural que a vagina tem a favorecer a proliferação de microrganismos nocivos à saúde íntima.

6 – Nada de duchas vaginais!

Seguindo na linha do “evitar a higiene em excesso”, vamos falar sobre as duchas vaginais. Afinal, por mais que muitas mulheres pensem que elas são capazes de melhorar o cheiro da vagina, elas podem ter o efeito contrário.

Então, a menos que tenha sido recomendada pelo seu ginecologista por algum motivo de saúde, nada de usar duchas vaginais! O corpo feminino é completamente capaz de eliminar qualquer vestígio de sangue, sêmen ou secreções que você considere como “sujeira”.

7 – O cheiro da vagina é natural e não deveria ser tabu

Como é algo completamente natural, o cheiro da vagina não deveria ser considerado um tabu. Todas as pessoas exalam odores naturais e ninguém deveria se incomodar ou se envergonhar com isso. Se você foi ao médico e ele disse que está tudo “ok” com você, relaxe!

8 – O esperma pode alterar o cheiro da vagina

E sabia que o esperam pode até deixar a vagina com odor ruim? Isso acontece porque o sexo desprotegido feito com muita frequência pode alterar a flora e o pH naturais da vagina, fazendo com que ocorra o crescimento de bactérias que causam um odor ruim, semelhante a peixe cru. Nesse caso, é válido procurar um médico.