mascote
PUB


  • Início
  • Blog
  • Sexo
  • Você sabe o que é pegging? Saiba mais da inversão de papéis no quarto
Você sabe o que é pegging? Saiba mais da inversão de papéis no quarto

Já ouviu falar de pegging? Venha descobrir tudo sobre essa prática da inversão de papéis no quarto, em que a mulher, em uma cena ou relação sexual, veste um acessório com um vibrador para penetrar o homem. 

Todos sabem que além do clitóris, as mulheres possuem um ponto especial no interior da vagina que é responsável por duplicar o prazer quando manipulado, mas pouco se discute sobre o estímulo do ponto G masculino: a próstata! A forma mais prática de proporcionar isso é através do pegging, uma prática que incentiva e permite que os papeis, em uma relação heterossexual, sejam invertidos na cama.

Como funciona o pegging?

Nessa prática, a mulher, em uma cena ou relação sexual, veste um acessório (uma espécie de cinta com tiras) que suporta a adição de um vibrador ou consolo do tamanho que for pertinente para o casal. Durante o ato, ela é a responsável pela penetração entre eles. Sim, é isso mesmo. No pegging, o homem é aquele que recebe a introdução do brinquedo para que a estimulação da próstata seja feita, isto é, a mulher desempenha o papel masculino ao assumir o controle do sexo.

É coisa de homossexual?

Não! É biologicamente natural que o homem sinta prazer com a manipulação da próstata, logo, isso não diz respeito a orientação sexual ou escolha de parceiro.

Ter medo de que o parceiro querer receber anal signifique que ele vai querer sexo com um pênis real, ou seja, com um homem, é comum e compreensível. Todavia, é errado. A sua orientação sexual está atrelada com quem você quer fazer sexo. O que é bom para você diz respeito ao seu corpo. Os dois não estão relacionados.

Principais questões sobre o pegging

  • Assumir para a parceira o interesse

Esse fetiche em particular é algo que é importante ser compartilhado apenas com quem você confia ou com uma profissional do sexo paga que não tem porque discutir com outras pessoas o que acontece no quarto. Afinal, o que mais o homem teme nessa situação é ser mal interpretado pela companheira de relação ou sexo.

Aqueles com pouca informação vão ter dúvidas acerca do porquê do seu interesse no fetiche, então cabe a você estar preparado para um diálogo honesto onde o tema seja apresentado pelo que é: apenas mais uma prática para obter prazer.

  • As pessoas o vejam como homossexual

A realidade atual é que os homens e casais que são adeptos do pegging tendem a serem reservados sobre a preferência, demonstrando mais conforto de discutir o assunto com colegas e amigos homossexuais que tendem a não julgar a prática.

Assumir isso ou não é uma escolha pessoal que não deve ser imposta, uma vez que o que se passa dentro do quarto, se é consensual, só diz respeito aos envolvidos. A sociedade está mudando, então, vários tabus já são vistos com naturalidade. Então, faça o que te faz feliz e não abra espaço na sua vida para julgamentos.

  • O medo de sentir dor

Esse é um tópico conhecido pelas mulheres quando o assunto é anal. Apesar de gostarem de praticar com a parceira, são poucos os homens que realmente se preocupam com o nível de dor que o sexo anal acarreta. Mas quando os papeis invertem, literalmente, a visão disso muda. Será que vale a pena se machucar?

Os iniciantes precisam saber ter paciência

O ânus é uma área muito sensível, o que torna a coisa tão gostosa, então precisa ser lidado com cuidado. Algumas brincadeiras envolvendo lubrificante, dedos ou consolos pequenos durante as preliminares do sexo convencional irão tornar o toque e introdução naquela área mais natural; então, não vá direto ao ponto!

Existe prazer feminino no pegging?

Pode até parecer que não, mas existe.

Embora o fetiche tenha surgido e permaneça com o foco sobre o prazer masculino, algumas mulheres encontraram maneiras de aproveitar e se divertir junto com os parceiros. A maioria continua tímida e reservada sobre a ideia de sugerir, tentar e até admitir o interesse na prática, mas na internet elas admitem.

O pegging as coloca em um papel em que a mulher realmente não está acostumada a estar. Sempre irão existir aspectos de dominação, poder e força que provavelmente elas nunca irão experimentar em primeira mão, então ter uma experiência onde ela se vê do outro lado sob a confiança do parceiro, é tentador.

Como tornar mais divertido para ela?

A realidade é que a mulher não é capaz de sentir prazer real por executar penetrações em nenhum outro indivíduo com um órgão artificial, então recomenda-se o uso de uma cinta de qualidade que prenda bem contra o corpo, pois, quanto melhor se encaixar, mais sinais orgânicos ela poderá sentir através do companheiro. Além disso, o uso de vibradores internos é algo a se considerar.

Se o casal está praticando pegging enquanto ela, por exemplo, tem um vibrador Bluetooth comandado pelo parceiro, ambos podem atingir o orgasmo através dos estímulos simultâneos. Assim todo mundo sai ganhando.

O pegging pode prejudicar a relação: verdadeiro ou falso?

Verdadeiro!

Assim como qualquer outro fetiche, o pegging pode arruinar o seu relacionamento se esta for uma prática na qual apenas um indivíduo está confortável e interessado. As pessoas têm gostos singulares, então, infelizmente nem sempre os seus desejos serão compatíveis com os do seu cônjuge.

Quando achar que está pronto, discuta o assunto com a parceira ou apresente o assunto de maneira informal (casos hipotéticos, pornografia, pesquisas e coisas do tipo) para descobrir como ela reage ao fetiche. É a partir da reação dela a isso que você saberá se deve prosseguir, recuar ou tentar uma outra abordagem.

O mais importante é que a prática só aconteça se houver o desejo e consentimento de ambos, afinal, pouca coisa é mais broxante do que descobrir que aquela pessoa só está em algo ou fazendo para te agradar quando, na verdade, está detestando.

5 dicas importantes para o casal novato no pegging

  • Diálogo

É o segredo para toda relação de sucesso, então não o deixe do lado de fora do quarto! Conversem sobre as expectativas e as inseguranças sobre essa experiência. Tenham certeza de que os desejos de ambos sejam respeitados.

  • Preliminares

A excitação muda a sensação das coisas no espectro da dor. Se o seu parceiro morder você no pescoço durante o sexo, você não irá sentir o mesmo que se ele o fizesse enquanto você estivesse almoçando, então dediquem tempo para a preparação. Quanto mais à vontade ele ficar, melhor será a primeira vez.

  • Equipamentos

A aquisição de alguns produtos para o pegging é essencial. Além da cinta, você deve pesquisar pelos consolos e vibradores que está considerando usar.

Um lubrificante não pode faltar, todavia, nunca compre o que prometa inibir as dores. Você NÃO quer descobrir que algo deu errado só depois que o efeito passar, então é importante sentir tudo. E camisinha pode tornar o sexo mais confortável. Mas tenha cuidado para não cometer esses erros com a camisinha.

  • Ducha anal

A depender do nível de intimidade do casal, essa é uma dica valiosa, afinal, qual cara não iria se sentir constrangido de “vazar” na namorada? Se essa é uma preocupação sua, faça uma higiene da região antes do encontro. Caso vocês não tenham problema com isso, a ducha é dispensável. A higiene externa, não, hein?

  • A primeira vez é dele

Se o homem não tem experiência alguma com anal, brincadeiras e acessórios, é importante que ele tenha espaço e oportunidade para explorar isso sozinho e no tempo dele. Não pressione! Deixe que o homem se familiarize com o que parece mais adequado, mais prazeroso, assim, ele identificará as suas preferências.

A prática de pegging proporciona ao homem a possibilidade de ser capaz de compartilhar uma vulnerabilidade com uma parceira sexual que não julga, é compassiva e empática, o que pode aumentar os níveis de intimidade do casal, bem como melhorar a sua compreensão do seu próprio prazer e até do dela.

Não precisa ser assustador...

Apenas não esqueça o lubrificante!